terça-feira, 9 de novembro de 2010

Empreitada

Decidi ler os livros dos Cinco de corrida. Mas, à boa maneira portuguesa (como é normal nas empreitadas), não corre tudo como planeado.
A ideia era ler por ordem mas descobri que me desapareceram, momentaneamente, os livros 1 e 5 (e deste gosto muito); ou seja, para já, não vou lê-los todos de seguida. Eles desapareceram da minha vista mas estão em casa... algures.
Mas já cheguei ao 10, o que tem a capa acima. É dos melhores da colecção.
Infelizmente, não tenho a colecção original, a da ENP. Tenho uma outra, da Abril, publicada em 2000. Os textos são quase absolutamente iguais, tirando alguns modernismos, tirando algumas actualizações. Os desenhos também são outros e, parece-me, não tão expressivos quanto os da primeira edição.
Enfim, são mudanças e não grandes defeitos.
O 18 é também um dos melhores.
Já descobri que não consigo lê-los com a velocidade que pensava que iria ter; afinal, os livros não são tão pequenos e temos que parar antes de chegar à aventura!

Como disse, só tenho os livros de 2000; as fotografias não são minhas mas sim deste blog que, entretanto, está em pausa.

Um comentário:

Funes, o memorioso disse...

Eu tenho muitos da colecção antiga, embora também já não tenha a colecção toda. O primeiro que li foi "Os cinco e os aviadores". Era o número 16. Os meus favoritos eram: "Os cinco e o comboio fantasma", "Os cinco na ilha dos murmúrios", "Os cinco e os contrabandistas" e, acima de todos, "Os cinco nos rochedos do demónio".